FRASE

"O que é escrito sem esforço é lido sem prazer." (Samuel Jonhson).

14 de abr de 2018

MITOLOGIA PARA LEIGOS


A GUERRA DE TROIA & O PRESENTE DE GREGO

Por nove longos anos, os gregos tiveram sucesso na conquista de cidades ao redor de Troia, mas ainda não a haviam conquistado. O décimo ano foi o do desfecho da guerra.O Paládio era uma estátua construída por Atena, Deusa da Sabedoria, que se localizava dentro de Troia. Acreditava-se que ela protegeria a cidade de alguma iminente destruição. 

Um grupo de gregos se organizou e, sem ser notado, entrou na cidade e conseguiu roubar o Palidio. Esse viria a ser o primeiro ato da guerra.Então, o guerreiro grego Odisseu elaborou um plano e construiu um gigantesco cavalo de madeira, com um corpo oco. Ele e um grupo de elite dos guerreiros gregos, bastante armados, se esconderam dentro do cavalo. Seus companheiros levaram o cavalo até os portões de Troia, deixando-o com uma inscrição que dizia que ele era dedicado à Atena e que substituiria o Paládio e decretaria a vitória dos troianos. 

A maioria dos moradores de Troia apoiou a possibilidade de levar o cavalo para dentro dos muros da cidade. O profeta troiano Laocoonte, no entanto, desconfiado com que o cavalo escondia, alertou os troianos a não confiar nos gregos. Para reforçar seu argumento, atirou uma lança contra o cavalo. Nesse momento, surgiu um mostro enorme do mar e devorou Laocoonte e seus filhos.Para os troianos, essa morte parecia ser resultado direto do ataque do profeta ao cavalo. Dessa forma, raciocinaram que o cavalo deveria ser mesmo uma oferenda da Deusa Atena e, quando Laocoonte o atacou, ela se sentiu ofendida e enviou um monstro marinho para puni-lo. Atena de fato o enviara  para matar o profeta, mas não porque ele havia profanado um monumento. Ela apenas queria calá-lo.

Os troianos decidiram levar o cavalo para dentro da cidade. Do outro lado dos muros de Troia, eles comemoram o que acreditavam ser uma vitória certa. Ninguém notou, no entanto, que um soldado grego, de nome Sinon, que há alguns dias havia se juntado aos troianos e se dizia um traidor, havia conseguido soltar os guerreiros gregos escondidos dentro do cavalo. Esses guerreiros saquearam Troia, destruíram toda a cidade, matando ou capturando os moradores.

Daí surgiu a expressão “presente de grego”, que se refere a um “presente do inimigo”. Ou seja, um presente que prejudica ou surpreende quem o recebe. (Com informações do livro Tudo o que você precisa saber sobre mitologia, de Kathleen Seras e do Dicionário de Locuções e Expressões da Língua Portuguesa, de Carlos Alberto de Macedo Rocha e Carlos Eduardo Penna de Macedo Rocha ).



Nenhum comentário:

Postar um comentário